play

OUÇA A RÁDIO ROQUETTE-PINTO

94FM

Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade e BNDES firmam parceria para investimento de R$400 milhões em restauração florestal

Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade e BNDES firmam parceria para investimento de R$400 milhões em restauração florestal
Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade e BNDES firmam parceria para investimento de R$400 milhões em restauração florestal

Acordo foi assinado durante celebração da primeira etapa do projeto Conexão Mata Atlântica
 

Na última quarta-feira (1/11), a Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade (Seas) firmou uma parceria com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para o investimento de R$400 milhões no âmbito do programa Floresta Viva, destinados à cadeia da restauração florestal fluminense nos próximos seis anos. O acordo foi assinado durante a cerimônia de celebração dos resultados da primeira etapa do projeto Conexão Mata Atlântica, capitaneado pela pasta ambiental em parceria com Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento (Seappa).

O investimento, que terá o Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio) como gestor operacional, visa o aumento da cobertura vegetal com espécies nativas, além do fortalecimento da estrutura técnica e de gestão da cadeia produtiva do setor de restauração ecológica.

“Cerca de 30% do território do estado é coberto pela Mata Atlântica e seus ecossistemas associados, sendo fonte de recursos que beneficiam grande parte da nossa população. Cada metro quadrado importa e parcerias como essa impulsionam a conservação ambiental fluminense”, afirmou o vice-governador e secretário de Estado do Ambiente e Sustentabilidade, Thiago Pampolha.

Conexão Mata Atlântica

A ocasião marcou também a conclusão da primeira etapa do Conexão Mata Atlântica com financiamento do Fundo Global do Meio Ambiente (GEF) por intermédio do Banco Interamericano do Desenvolvimento (BID). Desde 2017, o Conexão Mata Atlântica beneficia, por meio do mecanismo financeiro de Pagamentos por Serviços Ambientais (PSA), os proprietários rurais que adotam práticas produtivas sustentáveis.

Durante a cerimônia foi apresentado um balanço dos principais resultados da iniciativa, hoje considerada a principal do gênero no estado e que será ampliada na próxima fase, tornando-se um programa estadual. Ao longo dos seis anos de atuação, o projeto celebrou o pagamento de mais R$ 7,8 milhões em PSA, destinado a 288 produtores rurais fluminenses em seis municípios, sendo eles Italva, Cambuci, Varre-Sai, Porciúncula, Valença e Barra do Piraí.

Os agricultores beneficiados desenvolvem ações ambientais para conservação de florestas nativas, restauração ecológica e adoção de práticas sustentáveis em mais de 2.680 hectares em áreas prioritárias para recuperação e manutenção de serviços ecossistêmicos.

O evento no Museu do Amanhã contou ainda com uma exposição de produtos pelos agricultores que integram o projeto e o lançamento de um vídeo com depoimentos dos produtores beneficiados pelo Conexão Mata Atlântica.